Sábado, 20 de Julho de 2019 - 21:36

Veja melhores momentos de Bahia 0 X 0 Cruzeiro

Veja melhores momentos de Bahia 0 X 0 Cruzeiro
Colaboração de foto: Felipe Oliveira/ECB

Somente 67 municípios brasileiros aderiram a sistema contra desigualdade racial do governo
Foto: Reprodução/LocusOnline

Com o objetivo de organizar e articular políticas e serviços do poder público federal para vencer as desigualdades raciais no Brasil, o Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir) conta com a adesão de apenas 67 municípios e 18 estados, além do Distrito Federal, de acordo com balanço do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

 

A adesão ao Sinapir permite aos entes federados a preferência no repasse de recursos financeiros federais, o que é feito por meio de edital. Segundo a Agência Brasil, o objetivo é criar ou fortalecer órgãos e conselhos de promoção da igualdade racial e garantir à população negra a equivalência de oportunidades, a defesa de direitos e o combate à discriminação e às demais formas de intolerância.

 

O Sinapir é uma das medidas previstas no Estatuto da Igualdade Racial (Lei 12.288/2010), que neste sábado (20) completa nove anos. A adesão ao sistema é voluntária.

 

De acordo com reportagem da Agência Brasil, apenas o Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba e nove municípios têm gestão intermediária, com plano elaborado e dotação no Orçamento. A Bahia e seis municípios têm gestão plena. Além de plano, têm recursos e maior liberdade para usá-los.

Com um a menos, Bahia empata com o Cruzeiro na Arena Fonte Nova
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

O Bahia empatou em 0 a 0 com o Cruzeiro na noite deste sábado (20) na Arena Fonte Nova, em jogo válido pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. A partida foi marcada por poucas oportunidades criadas dos dois lados e a expulsão do atacante Arthur Caíke, ainda no primeiro tempo. Confira os detalhes da partida na Coluna de Esportes!

PRF prende mulher com 2 mil diamantes escondidos na calcinha
Foto: Divulgação

Um casal foi detido pela Polícia Rodoviária Federal com cerca de duas mil pedras preciosas nesta sexta-feira (19), na BR-364, em Vilhena, no estado de Rondônia. Segundo a corporação, a mulher, uma fisioterapeuta de 41 anos, confessou aos policiais, antes de ser revistada, que levava na calcinha, envelopes com 1.930 diamantes.

 

A PRF informou ao Estadão que as pedras foram extraídas ilegalmente da Reserva Roosevelt, que pertence a União.

 

O nervosismo do casal despertou os policiais durante a abordagem a uma caminhonete Chevrolet S-10. A caminhonete era conduzida por um pedreiro, de 65 anos.

 

O casal contou à Polícia que havia comprado as pedras na cidade de Ji-Paraná por R$ 300 mil. O destino final seria Foz do Iguaçu, no Paraná, onde as pedras seriam negociadas.

Sábado, 20 de Julho de 2019 - 18:20

Anatel sugere que consumidor deixe lista de Não-Perturbe do Procon e é notificada por órgão

por Filipe Oliveira | Folhapress

Anatel sugere que consumidor deixe lista de Não-Perturbe do Procon e é notificada por órgão
Foto: Divulgação

Recomendações do site  Não Me Perturbe, criado pelas operadoras de telefonia por determinação da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) incomodaram o Procon de São Paulo, que notificou a agência pedindo alterações.

Na área de perguntas e respostas do site, que permite aos consumidores bloquearem chamadas de telemarketing relacionadas à telefonia, TV por assinatura e internet, respostas indicavam que consumidores não precisavam se inscrever na lista do Procon para se proteger das ligações do telemarketing.

Para a pergunta "Me cadastrei no website, preciso me cadastrar também no PROCON?", o site afirmava:

Não é necessário. O bloqueio solicitado pelo website é considerado pelas Prestadoras para a restrição de chamadas. Caso o bloqueio seja realizado também no PROCON, o bloqueio será total, ou seja, para todas as Prestadoras de Serviços de Telecomunicações, ainda que tenha sido realizado de forma parcial neste website."

A recomendação levou o Procon-SP a emitir um ofício solicitando imediata correção no texto.

Guilherme Farid, Chefe de gabinete do Procon, afirma que a entidade foi contatada por consumidores que ficaram confusos ao visitar o site do Não Me Perturbe e acreditavam que precisavam desfazer seus cadastros nas listas do Procon para aderir à nova lista, das operadoras.

Criada em 2009, a lista Não Me Ligue, do Procon, tem como objetivo bloquear qualquer ligação comercial --não sendo restrita às operadoras de telefonia, como a lançada nesta semana.

"Não faz sentido o consumidor sair de uma lista que que bloqueia tudo para trocar ela por um bloqueio de apenas três serviços", diz.

A queixa teve resultados. A pergunta ganhou nova resposta, esclarecendo que o serviço do Procon tem abrangência maior. 

"Não é necessário [se cadastrar na lista das operadoras quando já se está na lista do Procon]. O bloqueio solicitado pelo website é considerado pelas Prestadoras para a restrição de chamadas. Caso o bloqueio seja realizado também no PROCON, o bloqueio será total, ou seja, para todas as Prestadoras de Serviços de Telecomunicações, ainda que tenha sido realizado de forma parcial neste website."

Questionada sobre o caso, A Anatel disse que não orienta consumidores a desfazerem seus registros nas listas de Procons, dado que elas são complementares.

A agência afirma que  constatou que a fraseologia utilizada no site necessitava de aprimoramentos, de modo a melhorar a clareza do texto e evitar interpretações ambíguas. Tal fato foi comunicado aos administradores do site, e as correções foram realizadas no início da tarde desta sexta, 19.

Lançado na terça-feira (16), o Não Me Perturbe recebeu mais de 1,2 milhão de solicitações de bloqueios de telefone.

A lista do Procon-SP, de 2009, conta com cadastro de 2,1 milhões de consumidores.

Carroceria carregada se solta de caminhão e atrapalha trânsito no Comércio
Foto: Reprodução/TV Bahia

Um motorista de caminhão foi surpreendido na noite desta sexta-feira (20), quando, ao fazer uma curva, a carga de farinha de trigo que transportava se soltou da carroceria do veículo. O episódio aconteceu na Avenida da França, no bairro do Comércio, em Salvador. 

 

Conforme apurado pelo portal G1, o acidente não deixou feridos, mas o caminhão, que seguiria para Jequié, no sudoeste da Bahia, sofreu danos.

 

O trânsito no local ficou parcialmente interditado na manhã deste sábado (20).
 

Bolsonaro anuncia novo corte de R$ 2,5 bi no orçamento, mas não especifica ministério
Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro anunciou um "novo corte" no Orçamento da União, desta vez de R$ 2,5 bilhões. A afirmação foi feita neste sábado (20) e, segundo o presidente, o governo ainda está decidindo em qual pasta será feito o corte.

 

A informação foi dada por Bolsonaro no início da tarde, na portaria da residência oficial, em Brasília.

 

"Estamos no sufoco queremos evitar que o governo pare dado ao orçamento nosso completamente comprometido. Deve ter um novo corte agora. O que deve acontecer, não quer dizer que vai acontecer. O novo corte agora é 2 bilhões e meio", disse o presidente.

Sábado, 20 de Julho de 2019 - 17:00

Bolsonaro faz publicação em que critica e ataca jornalistas brasileiros

por Jade Coelho

Bolsonaro faz publicação em que critica e ataca jornalistas brasileiros
Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro usou o Twitter para criticar a imprensa. Na publicação, ele afirma que a imprensa "o pinta como seu inimigo", e exalta o fato de que "nenhum presidente recebeu tanto jornalista no Planalto" como ele.

 

"Mesmo que só tenham usado dessa boa vontade para distorcer minhas palavras, mudar e agir de má fé ao invés de reproduzir a realidade dos fatos", disse em seguida.

 

Em uma segunda publicação, Bolsonaro assegura ser defensor da liberdade de imprensa apesar "do papel político-ideológico atual de sua maior parte". Jair Bolsonaro finaliza o tweet sugerindo que os jornalistas brasileiros "no fundo, morrem de saudades do PT".

 

 

Sábado, 20 de Julho de 2019 - 16:40

Governo Bolsonaro amplia regras de ficha limpa para servidores

por Danielle Brant | Folhapress

Governo Bolsonaro amplia regras de ficha limpa para servidores
Foto: Reprodução/EBC

Servidores indicados para ocupar cargos comissionados ou funções de confiança na administração pública deverão ser ficha limpa e ter formação acadêmica compatível com o posto ao qual foram apontados, segundo decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) na quinta-feira (18).

O documento, entretanto, abre espaço para que o ministro da Casa Civil ou o presidente sejam responsáveis por observar que os nomes escolhidos cumpram os critérios definidos.

Segundo o decreto, órgãos e entidades da administração pública deverão ter reputação ilibada, idoneidade moral e perfil profissional ou formação acadêmica compatível com o posto ou função ao qual foram designados. Também precisam ser ficha limpa.

A medida estende a 76,1 mil servidores regras que, desde 20 de março, estavam vigorando para outros 24,3 mil ocupantes de cargos de direção e assessoramento e funções comissionadas do Executivo, que têm livre nomeação e exoneração.

Além de servidores que ocupam cargos comissionados e funções de confiança em ministérios, o decreto também incide sobre agências reguladoras, universidades federais, fundações públicas e postos de natureza especial, como secretários-executivos, secretários especiais e ministros.

São excluídos das exigências apenas gratificações definidas por legislação específica e que não podem ser alteradas por meio de decreto, segundo comunicado do Ministério da Economia.

Em nota, o secretário de Gestão do Ministério da Economia, Cristiano Heckert, afirma que o objetivo é aumentar a eficiência e tornar a gestão pública mais qualificada. "Queremos também impedir que pessoas que não tenham perfil adequado sejam nomeadas para esses cargos."

Jovem filho de PM é condenado a 16 anos de prisão por matar ex-namorada de 15 anos
Foto: Reprodução/Correio

Após decisão de júri popular nesta sexta-feira (19), Adriel Montenegro dos Santos, de 23 anos, foi condenado a 16 anos e 7 meses de prisão pela morte da ex-namorada, Andreza Victória Paixão, de 15 anos. O crime ocorreu no mês de abril de 2017.

 

O júri aconteceu no Fórum Ruy Barbosa, em Salvador. Adriel está preso desde setembro de 2017. Após a condenação ele retornou ao Complexo Penitenciário da Mata Escura para cumprir a pena.

 

A pena de Adriel, conforme o Jornal Correio, ainda pode aumentar em um ano, devido a outra acusação, de porte ilegal de arma, que ainda não foi julgada.

 

Ao jornal, um dos advogados de defesa de Adriel, o criminalista Raul Affonso Nogueira Chaves Filho confirmou a condenação do cliente, mas não deu outras informações sobre o caso. 

Sábado, 20 de Julho de 2019 - 16:05

Com mudanças, Bahia está definido para enfrentar o Cruzeiro

por Ulisses Gama

Com mudanças, Bahia está definido para enfrentar o Cruzeiro
Foto: Ulisses Gama / Bahia Notícias

O Bahia divulgou na tarde deste sábado (20) a escalação para o jogo contra o Cruzeiro, marcado para começar às 17h, na Arena Fonte Nova. A equipe do técnico Roger Machado tem mudanças em relação ao jogo contra o Grêmio, pela Copa do Brasil.

 

Na lateral esquerda, Giovanni fará a sua estreia no lugar do suspenso Moisés. Pelo lado direito da defesa, Ezequiel entra e substitui Nino Paraíba. Já no meio de campo, Flávio começa na posição de Elton, que está machucado. No setor ofensivo, Arthur Caíke inicia ao invés de Élber.

 

A formação é a seguinte: Douglas; Ezequiel, Lucas Fonseca, Juninho e Giovanni; Flávio, Eric Ramires e Gregore; Arthur Caíke, Artur e Gilberto. 

 

O Cruzeiro do técnico Mano Menezes está definido com Rafael; Weverton, Fabrício Bruno, Cacá e Dodô; Éderson, Ariel Cabral, Jadson e Maurício; David e Sassá. Veja as fichas das duas equipes:

 

 

Vinte presidentes dos TJs estaduais assinam carta que defende decisões de sigilo do STF
Foto: Nelson Jr./SCO/STF/Reprodução

Vinte dos 27 presidentes dos Tribunais de Justiça estaduais assinaram uma carta, durante reunião realizada no Mato Grosso, que apoia as decisões do Supremo Tribunal Federal, relativas às garantias de sigilo das investigações criminais, no que se refere aos direitos fundamentais sobre a não divulgação de dados bancários, fiscais e telefônicos. 

 

De acordo com o G1, na “Carta de Cuiabá” foram apresentados outros oitos itens aprovados por unanimidade. O ponto que trata da defesa ao STF é o seis: "Apoiar as decisões do Supremo Tribunal Federal, proferidas em processos que tratam de temas sensíveis e relevantes para o fortalecimento da democracia brasileira e com vistas ao respeito dos direitos fundamentais dos cidadãos, particularmente os relacionados com a intimidade e o sigilo de dados bancários, fiscais e telefônicos no âmbito de investigações criminais”. 

Ministério da Saúde anuncia datas para segunda edição da Pesquisa Nacional de Saúde
Foto: Agência Brasil / Reprodução

Em uma parceria entre o Ministério da Saúde e o Instituto de Geografia e Estatística (IBGE), a pasta do governo federal anunciou os meses de agosto até dezembro para a realização da segunda edição da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS). Segundo a Agência Brasil, o levantamento pretende registrar os dados de 108 mil domicílios, em 3,2 municípios de todas as unidades da federação. 

 

Para a pesquisa, serão designados 1,2 mil entrevistados, identificados com o colete do IBGE. Durante o questionário os cidadãos vão responder perguntas referentes ao domicílio, saúde dos residentes, educação, entre outras perguntas. 

 

Os dados apurados na pesquisas ajudarão o Ministério da Saúde na elaboração de políticas públicas e direcionar melhorias no Programa Nacional de Controle do Tabagismo, Estratégia de Saúde da Família e Farmácia Popular do Brasil. 

Senhor do Bonfim: bebê morre após ser atacada por pit bull dentro de casa
Foto: Reprodução

Uma bebê de 1 ano e três meses morreu, nesta sexta-feira (19), após ser atacada por um pit bull em Senhor do Bonfim, no norte da Bahia.

Segundo o G1, o caso ocorreu dentro da casa da vítima, localizada em Itapicuru, na zona rural. A criança se chamava Laura Emanuelly de Freitas Silva.

Laura estava sozinha em uma cama quando foi mordida pelo cachorro da família na cabeça. A família socorreu a vítima, mas a bebê não resistiu aos ferimentos e morreu. 

Sábado, 20 de Julho de 2019 - 15:00

Bolsonaro diz que multa de 40% do FGTS inibe criação de empregos

por Bernardo Caram e Julio Wiziack | Folhapress

Bolsonaro diz que multa de 40% do FGTS inibe criação de empregos
Foto: Isác Nóbrega/PR

A equipe econômica deve definir, no início da próxima semana, os limites de saques das contas do FGTS de forma a tornar atrativa a migração dos atuais correntistas para um novo modelo, que prevê saques anuais.

De acordo com as análises de assessores do ministro da Economia, Paulo Guedes, quem migrar não poderá mais sacar a integralidade do fundo se for demitido. Nesse caso, só carregará os 40% referentes à multa rescisória.

Depois de um prazo, que ainda está em avaliação, o correntista poderia optar em retornar para o modelo antigo.

O assunto foi discutido nesta sexta (19) em reunião com representantes do setor produtivo com o ministro, no Rio.

Os empresários queriam saber se haverá alguma mudança na forma como recolhem a parcela sobre a folha de pagamento de seus funcionários para as contas do FGTS.

Guedes disse que não haverá modificação, mesmo no novo sistema de saques. Disse que todos os direitos do trabalhador estarão preservados, incluindo a multa rescisória na demissão sem justa causa.

Nesta sexta, Jair Bolsonaro criticou o pagamento da multa de 40% que incide sobre o saldo da rescisão do trabalhador.

Em evento com a comunidade evangélica em Brasília, quando lhe foi perguntado se a equipe econômica quer acabar com a multa, o presidente não foi claro na resposta. "Vai cair a multa?", questionaram os jornalistas. "Está sendo estudado, desconheço qualquer trabalho nesse sentido."

O presidente disse que a multa foi criada para desestimular demissões no governo FHC, mas acabou prejudicando as contratações.

Na verdade, a alíquota de 40% foi imposta pela Constituição de 1988. O que foi criado no governo tucano foi um adicional de 10% para dar ao FGTS caixa para quitar expurgos de planos econômicos.

As empresas, portanto, pagam 50% de multa nas demissões --mas só 40% ficam com o trabalhador.

"O pessoal não emprega mais por causa da multa. É quase impossível ser patrão no Brasil", disse. "Um dia o país vai ter de decidir se quer menos direitos e mais empregos ou todos os direitos e desemprego", disse o presidente.

No início da noite, a Secretaria Especial de Comunicação Social divulgou nota dizendo que não existe nenhum estudo sobre o fim da multa de 40% sobre o saldo do FGTS.

Durante a campanha e a transição, Guedes defendeu o fim da multa, mas preferiu adiar essa discussão porque seria preciso enviar um projeto de lei ao Congresso.

Já a nova sistemática dos saques seria determinada por meio de medida provisória.

Na próxima semana, a equipe econômica terá de definir os valores para evitar solavanco no fluxo de entradas e saídas do FGTS.

Por isso, Guedes pediu a seus assessores um modelo de saques que ofereça atrativos para a migração. O plano depende de avaliação de Bolsonaro, que deverá ocorrer na próxima semana.

Antes, a proposta previa parcelas sobre saldos de contas ativas e inativas que totalizariam R$ 30 bilhões, segundo estimativas do ministério.

Até R$ 5.000, 35%. Mais de R$ 50 mil, 10%. Logo depois da pressão das construtoras, passaram a cogitar limites de saque de até R$ 3.000 por ano.

Essas opções é que estão sendo revistas pela equipe de Guedes. O ministro quer que a nova fórmula permita um pouco mais de previsibilidade das saídas de recursos, já que quem optar pelo saque anual não poderá sacar o fundo quando for demitido.

Em momentos de crise, por exemplo, o governo não será surpreendido por uma onda de retiradas, mantendo a estabilidade das contas.

Essa solução agradou a representantes da construção, que, na quinta (18), pressionaram Bolsonaro e o ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) no Planalto e conseguiram adiar o anúncio dos saques.

Nas conversas, eles reclamaram não terem sido consultados e disseram que haveria demissões.

O presidente recebeu, fora da agenda, Rubens Menin, dono da MRV e sócio da CNN Brasil, e Ricardo Valadares Gontijo, presidente-executivo da Direcional Engenharia.

"O Alcolumbre foi me visitar e levou dois empresários da construção civil que mexem com Minha Casa Minha Vida. Lógico que eles têm a preocupação deles. E eu também tenho, não queremos que o projeto pare", disse Bolsonaro durante evento com a comunidade evangélica nesta sexta. "Queremos atender as pessoas e eu ouço todo o mundo."

Onyx atendeu o presidente da CBIC (Câmara Brasileira da Indústria e Construção), José Carlos Martins, que alertou para o risco de agravar ainda mais a situação financeira das empresas do ramo.

Na conversa, Martins explicou que, anualmente, o fluxo de entradas e saídas do FGTS costuma ser de cerca de R$ 100 bilhões e que um saque da ordem de R$ 30 bilhões, valor estimado pelo governo, poderá comprometer o financiamento da construção.

"É uma loucura promover uma redução de R$ 30 bilhões no saldo do FGTS para injetar dinheiro na economia e, na outra ponta, provocar a demissão de 500 mil funcionários do Minha Casa Minha Vida."

Estimativas iniciais do setor apontam que haveria cortes de até 1,6 milhão de empregos diretos e indiretos, especialmente no Minha Casa.

Os cálculos foram feitos com base no número de unidades habitacionais do programa que seriam construídas com os recursos que o governo pretende liberar.

Em 2017, quando o ex-presidente Michel Temer (MDB) liberou R$ 44 bilhões em saques de FGTS e PIS/Pasep, a construção sofreu um baque, e, no momento em que o país está estagnado, uma nova onda de retiradas agravaria ainda mais a situação no médio e longo prazo.

Naquele momento, o estímulo ao consumo fez o PIB crescer cerca de 0,7 ponto percentual, mas não houve geração de emprego. É nessa tecla que os representantes da construção bateram com o governo para adiar os saques.

Na reunião desta sexta, Guedes reafirmou que não haverá baque no fluxo do FGTS, o que comprometeu as obras na gestão Temer.

Outro complicador foi ajustar com a Caixa o cronograma de liberação de recursos.

O presidente do banco, Pedro Guimarães, afirmou que pode ser necessário, por exemplo, abrir salas de atendimento em agências pelo país.

Segundo Guimarães, a flexibilização dos saques deve fazer com que as retiradas se prolonguem e levem até um ano.

"É uma questão normal, são 100 milhões de pessoas. Vai demorar", disse à reportagem.

Em 2017, os saques liberados durante o governo Temer foram vistos como um desafio pela Caixa. O banco viu a medida como a maior operação de transferência financeira dos últimos anos no Brasil.

MULTA É CLÁUSULA PÉTREA E NÃO PODE SER EXTINTA

Para mudar o percentual da multa paga pelo empregador sobre o valor depositado no FGTS ao trabalhador em caso de demissão sem justa causa, o governo precisará aprovar uma lei complementar que regulamente o tema.

O fundo foi criado em 1966, na ditadura militar, e a multa foi introduzida na Constituição de 1988.

"O artigo 7º prevê que o FGTS é um direito de todos os trabalhadores e determina que o trabalhador terá direito a uma proteção contra a demissão sem justa causa a ser regulamentada em lei", diz Otavio Pinto e Silva, sócio do escritório Siqueira Castro.

Até que a lei que regulamentasse a penalidade fosse implementada, a Constituição estabeleceu os 40%, segundo ele. A legislação, contudo, nunca foi aprovada.

Caso Bolsonaro queira mudar o percentual, precisaria mandar a proposta ao Congresso. Para ser aprovado, o projeto precisaria de maioria absoluta dos parlamentares na Câmara e no Senado.

"É possível alterar o valor da multa, mas não extinguí-la, porque é uma cláusula pétrea da Constituição que garante a indenização ao empregado quando há demissão sem motivo", diz Gisela Freire, sócia do Cescon Barrieu.

Operação da PM e Civil prende nove pessoas envolvidas em ataque a empresa de Eunápolis
Foto: Ilustrativa/Reprodução/EBC

Uma operação conjunta das polícias Civil e Militar em Eunápolis neste sábado (20) resultou na prisão de nove pessoas envolvidas em ações praticadas contra o patrimônio e funcionários de uma empresa de segurança. Os crimes ocorreram durante invasão a uma fazenda de plantação de eucalipto da Veracel Celulose.

 

No início deste mês, o grupo investigado, armado com foices e facões, retomou violentamente a posse da fazenda Sítio Esperança. Conforme informações da 23ª COORPIN/Eunápolis, na ocasião os suspeitos ainda incendiaram seis automóveis e agrediram vigilantes.

 

O grupo havia sido retirado do imóvel cinco dias antes, através de uma reintegração de posse da Vara Cível da Comarca de Eunápolis.

 

Os mandados de prisão temporária foram expedidos pelo juiz de direito, Dr Heitor Awi Machado de Attayde, Titular da 2ª Vara Crime da Comarca de Eunápolis. Os presos foram: Mário Júnior Pereira Amorim, Geraldo Pereira Dos Santos, Rogério Silva Da Rocha, Derolino Pereira Dos Santos, Nival Miguel Da Silva, Raimundo Da Rocha, Cláudio Francisco De Oliveira, Nilson De Oliveira Gonçalves, Adenildo Batista Da Rocha.

 

Veja vídeo do ataque:

 

Maranhense, Alcione repreende Bolsonaro em defesa dos nordestinos: 'Respeite o povo'; veja
Foto: Reprodução/Instagram

Uma das maiores cantoras do Brasil, a maranhense Alcione usou as redes sociais para mandar um recado ao presidente da República Jair Bolsonaro. No vídeo, publicado no Instagram neste sábado (20), a artista, vestida com a bandeira do Maranhão, deixa claro que não votou em Bolsonaro, mas que não torce contra o governo. Depois, ela faz um alerta: “quem quer respeito, se dá!".

 

 

"E o senhor não está se dando respeito. O senhor precisa respeitar o povo nordestino. Respeite o Maranhão", disse Marrom em seguida. 

 

Nos segundos seguintes a cantora lista os medos do presidente e faz um novo alerta. "O senhor tem medo de facada, tem medo de tiro, mas o senhor precisa ter medo do pensamento. O pensamento é uma força", afirmou. "Pense em mais de 30 milhões de nordestinos pensando contra o senhor? Comece a nos respeitar. Respeite o povo brasileiro", finalizou a artista.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Presidente Bolsonaro, eu não votei no senhor e não me arrependo. Eu sou uma brasileira que não torço contra o governo, não sou burra. Eu sei que se torcer contra, estou torcendo contra o meu país. Agora meu pai sempre me dizia, que meu avó já dizia para ele: “QUEM QUER RESPEITO, SE DÁ”. E o senhor não está se dando respeito. O senhor precisa respeitar o povo nordestino. RESPEITE O MARANHÃO. O senhor tem medo de facada, tem medo de tiro, mas o senhor precisa ter medo do pensamento. O pensamento é uma força. Pense em mais de 30 milhões de nordestinos pensando contra o senhor? Comece a nos respeitar. RESPEITE O POVO BRASILEIRO. (Alcione)

Uma publicação partilhada por Alcione (@alcioneamarrom) a

 

Associação Comercial da Bahia lamenta morte de empresário Alexandre Cunha Guedes
Foto: Reprodução

A Associação Comercial da Bahia (ACB) emitiu nota de solidariedade à família Cunha Guedes, após confirmação da morte do empresário e engenheiro civil Dr. Alexandre Cunha Guedes, neste sábado (20), em Salvador.

 

No texto, a ACB ainda desejou força à família e reconheceu o legado deixado por Alexandre. "Nossa solidariedade aos familiares de Alexandre Cunha Guedes! Pedimos a Deus que lhes conceda forças para superarem a dor da Perda.  Reconhecemos o legado maior que o grande empresário deixou, que não foi seu patrimônio, mas sim a formação ética, moral e profissional de seus familiares, que com brilho,  darão continuidade à sua história", diz o texto.

Sábado, 20 de Julho de 2019 - 13:40

Governo Bolsonaro só vai negociar taxa em Noronha dentro de 4 meses

por João Valadares | Folhapress

Governo Bolsonaro só vai negociar taxa em Noronha dentro de 4 meses
Foto: Divulgação

O Ministério do Meio Ambiente só deve apresentar um posicionamento sobre a cobrança da taxa para visitação de praias do parque marinho de Fernando de Noronha em quatro meses. Até lá, pelo menos, os preços praticados pela empresa Econoronha seguem os mesmos. 

Neste período, o governo vai analisar o contrato firmado com a concessionária e tentar negociar um acordo para garantir valores mais baixos e serviço de melhor qualidade para os visitantes. Uma das ideias ventiladas nos bastidores é de que a empresa passe a cobrar apenas pelos dias em que o turista efetivamente estiver na ilha. 

Hoje, o valor cobrado pelo ingresso vale por um pacote de dez dias. Quem passa apenas um dia, por exemplo, é obrigado a pagar exatamente a mesma quantia. A polêmica em torno da cobrança da taxa teve início no sábado passado (13). Em vídeo publicado em redes sociais, o presidente citou o valor dos ingressos para turistas brasileiros (R$ 106) e estrangeiros (R$ 212) visitarem o parque --o bilhete vale por dez dias. "Isso explica porque quase inexiste turismo no Brasil", disse.

A EcoNoronha é a empresa responsável pela administração do parque marinho desde 2012. Até agora, após vencer a licitação, foram investidos R$ 15 milhões no parque. Só no ano passado, a empresa arrecadou R$ 9,6 milhões. Neste ano, a Econoronha apresenta um faturamento de R$ 900 mil por mês. 

Deste total, 14,7% fica com o ICMBio e 85,3% com a concessionária, que aplica o recurso em manutenção das praias e gestão. Procurada pela reportagem, a Econoronha não se posicionou. O administrador de Fernando de Noronha, Guilherme Rocha, fez uma apelo ao ministro para que essa parte do recurso destinada ao ICMBio seja investida integralmente na ilha. 

Pelo modelo atual, a verba vai para uma conta única do governo federal em Brasília e não há garantia de investimento no arquipélago. Os visitantes de Noronha precisam pagar ainda uma taxa de preservação ambiental de R$ 73,52 por dia (administrada pelo governo de Pernambuco), com teto de um mês. 

Na manhã desta sexta-feira (19), Salles afirmou, em reunião reservada com a vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos (PCdoB), que a pesca da sardinha e os voos noturnos para para a ilha, proibidos por causar danos ao ecossistema, vão ser liberados. Ainda não há detalhamento de quando as ações vão ser postas em prática. No entanto, a intenção é de que, em seis meses, seja apresentado o estudo para a liberação dos voos. 

Os cinco voos diários para a ilha não vão ser ampliados para respeitar o teto de 89 mil visitantes por ano, previsto no plano de manejo do ICMBio, braço do ministério que cuida da preservação da fauna e da flora. Parte dos voos, porém, será remanejada para o período da noite. 

No encontro reservado, o ministro chegou a ironizar a proibição. "O turista da noite é diferente do turista do dia, é. Qual a diferença?", questionou. O órgão não se pronunciou sobre o assunto. Técnicos avaliam reservadamente que a liberação como um "ataque ao ambiente". Os voos, segundo esses técnicos, afetam os hábitos de algumas espécies de aves que vivem em Noronha. As sardinhas são usadas como isca para captura de peixes grandes, como a barracuda e a cavala. 

A legislação em vigor não permite pesca na Área de Proteção Ambiental (APA) do Parque Nacional Marinho. Em entrevista à Rede Globo, após o jornal Folha de S.Paulo publicar a matéria sobre a liberação, Salles disse que se trata de um pleito antigo de pescadores.  "Eles vivem da pesca. São cerca de 30 embarcações apenas. Pleitearam para poder pescar das 6h às 9h da manhã, num horário em que não atrapalha o turismo. Faz parte da cultura dos moradores", declarou.

O ministro, por meio da assessoria de imprensa, informou que não falaria com a Folha de S. Paulo. A coletiva que estava marcada para acontecer neste sábado (20) não foi confirmada.  Ainda no encontro com Luciana Santos, Salles também se comprometeu com o governo de Pernambuco a fazer aportes de recursos federais para ampliação do sistema de esgoto e abastecimento d'água na ilha.

A ideia é ampliar o processo de dessalinização da água do mar. Não foi mencionado o montante a ser  liberado. Só para melhoria do sistema de abastecimento e esgoto, a estimativa é que seriam necessários R$ 30 milhões.Na reunião, a cobrança da taxa para visitação de praias do parque marinho não foi citada. 

Morre aos 89 anos procurador que conduziu operação 'Mãos Limpas' na Itália
Foto: Antonio Calanni/ AP / Reprodução

Responsável por comandar a operação anticorrupção “Mãos Limpas” na Itália, o ex-procurador Francesco Saverio Borrelli faleceu, neste sábado (20), aos 89 anos, no Instituto Nacional de Tumores de Milão, de acordo com informações do G1. Bastante debilitado, Borrelli já estava por um longo tempo internado. 

 

Entre os anos de 1992 e 1999, época da operação “Mãos Limpas”, Francesco chefiou a Procuradoria-Geral de Milão e ao lado de Antonio Di Pietro descobriu um forte esquema ilegal entre políticos e empresários.

 

As últimas atividades do Borelli dentro da magistratura foi a frente das investigações que apuraram suspeitas de corrupção entre equipes do Campeonato Italiano de Futebol desde 2006. Na época, ele comandou o departamento de investigação da Federação Italiana de Futebol.

 Com família em alta no SBT, Bolsonaro marca presença no 'A Praça É Nossa', diz colunista
Foto: Carolina Antunes / PR / Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro tem conversado com o apresentador Carlos Alberto de Nóbrega para comparecer em uma edição futura do programa humorístico “A Praça É Nossa”, do SBT. De acordo com o colunista Flávio Ricco, do UOL, o desejo de ter a presença do político na atração começou a ser discutida desde a ida do artista a Câmara dos Deputados, em Brasília. 

 

No canal de Silvio Santos será a quarta aparição do chefe do executivo em alguma atração de entretenimento depois de marcar presença no "Programa Silvio Santos", "The Noite" e "Ratinho". Além dele, os filhos Eduardo e Flávio Bolsonaro participaram do “Jogo das Três Pistas”, no último domingo (14), no programa noturno comandado pelo dono do baú (relembre aqui). 

Sábado, 20 de Julho de 2019 - 12:40

Morre engenheiro e empresário Dr. Alexandre Cunha Guedes

Morre engenheiro e empresário Dr. Alexandre Cunha Guedes
Foto: Valtério Pacheco / Reprodução

Faleceu neste sábado (20) o empresário e engenheiro civil Dr. Alexandre Cunha Guedes. Dono da companhia Cunha Guedes, ele foi casado com Maria Mathilde Cunha Guedes, também já falecida. Dr. Alexandre teve três filhos, duas mulheres e um homem chamado Alex Cunha Guedes. Uma missa de corpo presente, às 16h deste sábado, será realizada no cemitério Jardim da Saudade e logo depois às 17h ocorrerá a cerimônia de cremação. Segundo informações do Metro1, Cunha Guedes comandou a construção de diversas rodovias e chegou a presidir a Guebor Toyota Salvador e o Banco Capital.

Deputada Tabata pagou R$ 23 mil ao namorado com dinheiro do fundo eleitoral
Foto: Divulgação

Durante a sua campanha, a deputada federal Tabata Amara (PDT) pagou R$ 23 mil ao namorado, o colombiano Daniel Alejandro Martínez, com dinheiro do fundo partidário. 

Segundo a revista Veja, o pagamento foi feito com a justificativa de que Martínez deveria prestar “serviço de análises estratégicas para a campanha eleitoral”. O registro do pagamento está no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

Procurada pela reportagem, a parlamentar se esquivou. “A campanha da Tabata Amaral cumpriu as leis eleitorais na contratação de seus serviços e pessoas. Todas as informações são públicas e estão no portal do TSE”, limitou-se a dizer por meio de nota. 

Sábado, 20 de Julho de 2019 - 12:00

Mega-Sena pode pagar R$ 22 milhões neste sábado

Mega-Sena pode pagar R$ 22 milhões neste sábado
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Mega-Sena pode pagar, na noite deste sábado (20), um prêmio de R$ 22 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) em São Paulo.

As apostas podem ser feitas até às 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet. A aposta mínima custa R$ 3,50. 

Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860.

Sábado, 20 de Julho de 2019 - 11:40

Apesar de menor, fome ainda afeta o Brasil, aponta órgão da ONU

por Fábio Zanini | Folhapress

Apesar de menor, fome ainda afeta o Brasil, aponta órgão da ONU
Foto: Arquivo / Agência Brasil

Embora os índices de desnutrição no Brasil tenham melhorado neste século, a parcela de pessoas que passam fome no país ainda é considerável, aponta estudo recém-divulgado pela FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura).

Em seu relatório anual sobre a fome no mundo, apresentado na última segunda-feira (15), a entidade aponta que a parcela de desnutridos no Brasil caiu de 4,6% da população no período de 2004-2006 para menos de 2,5% entre 2016 e 2018. Ou seja, mesmo com a queda nos últimos anos, ainda poderia haver algo como 5 milhões de pessoas desnutridas no país, aponta a organização, que é dirigida pelo brasileiro José Graziano.

No relatório, intitulado "O Estado da Segurança Alimentar e da Nutrição no Mundo", a FAO identifica o Brasil como um dos países em que o combate à fome sofreu as consequências da crise econômica.  A entidade estima que esse ponto de inflexão ocorreu no ano de 2012.

Desde então, o Brasil enfrentou uma das maiores recessões de sua história, e a economia, embora tenha parado de se contrair, não conseguiu engatar uma reação consistente. O relatório aponta outros dados preocupantes.  A prevalência de anemia entre mulheres em idade reprodutiva (de 15 a 49 anos) subiu. 

De acordo com dados do relatório, a parcela era de 25,3% em 2012 e chegou a 27,2% em 2016 (dado mais recente). Já o índice de bebês que nascem abaixo do peso se manteve estável em 8,4% do total entre 2012 e 2015, de acordo com o estudo da FAO. Outro ponto negativo da situação alimentar no Brasil, de acordo com o relatório, é o aumento da obesidade entre os maiores de 18 anos.

A parcela da população em sobrepeso subiu de 19,9% em 2012 para 22,3% em 2016. O dado, aparentemente contraditório com o da escassez alimentar, é explicado pelo fato de que comidas ricas em açúcar e gordura, em geral industrializadas, tornaram-se mais acessíveis para a população de baixa renda. 

Ou seja, as pessoas, mesmo quando comem, se alimentam de maneira errada. "Alimentos nutritivos se tornaram relativamente mais caros do que comida rica em gordura, açúcar ou sal em economias emergentes como Brasil, China, México e África do Sul", afirma o relatório.

Rodrigo Kiko Afonso, diretor-executivo da Ação da Cidadania, entidade que há 25 anos milita no combate à fome no país, afirma que a falta de dados atualizados por parte do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) torna muito difícil estimar o número de pessoas em situação de insegurança alimentar no Brasil.

Os dados mais recentes são de 2014, e a previsão de que fossem atualizados no ano passado não se confirmou, segundo ele. De qualquer forma, diz Afonso, é possível dizer com certeza que a situação deteriorou-se em razão da crise econômica e da falta de investimento em políticas sociais.

"Os índices de desnutrição vinham numa curva descendente, por causa da economia. Isso mudou, seja pela crise, seja por ideologia, por governos que reduziram o investimento em políticas sociais e em programas de transferência de renda", afirma. 

Na estimativa da entidade, o número de pessoas que passam fome historicamente se alinha ao da população em situação de extrema pobreza.  De acordo com o dado mais recente do IBGE, divulgado no ano passado, há cerca de 15 milhões de brasileiros nessa condição. "Não é possível que o principal representante do governo [Bolsonaro] diga que a fome não existe", declarou Afonso.

De maneira global, diz o relatório, mais de 820 milhões de pessoas passam fome atualmente. "A fome está crescendo em quase todas as sub-regiões da África e, de maneira menos intensa, na América Latina e Ásia Ocidental [Oriente Médio]".  Alem disso, afirma a FAO, cerca de 2 bilhões de pessoas são afetadas de maneira moderada pela fome atualmente no mundo. Os dados da organização são coletados a partir de bases de dados nacionais e de entidades como o Banco Mundial.

Sábado, 20 de Julho de 2019 - 11:28

Polícia Civil reforça que investigação sobre obras de ACM Neto é lícita

por Rodrigo Daniel Silva

Polícia Civil reforça que investigação sobre obras de ACM Neto é lícita
Foto: Reprodução / Facebook

A Polícia Civil da Bahia reforçou, nesta sábado (20), que é licita a investigação do órgão sobre as obras de requalificação da orla da Barra, iniciadas em 2013, começo da primeira gestão do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).

A instituição enviou nota ao Bahia Notícias após a publicação da matéria sobre a nomeação de Ana Carolina Rezende Midlej Oliveira para delegada adjunta da Polícia Civil da Bahia (veja aqui). Ela foi acusada, por ACM Neto, de conduzir uma investigação ilegal contra ele. 

"A Polícia Civil da Bahia esclarece, mais uma vez, que não há qualquer irregularidade nas investigações sobre as obras da requalificação da Barra. Por se tratar de investimento aplicado com recursos municipais, cabe a Justiça comum avaliar a existência de irregularidades, conforme ratificado em decisão da Justiça Federal, sobre a inexistência de interesse da União no caso", diz a nota. 

Professor que criou polêmica 'pílula do câncer' morre aos 75 anos em São Paulo
Foto: Wilson Aiello / EPTV

Morreu aos 75 anos, vítima de um infarto do miocárdio, o químico e professor aposentado da USP Gilberto Orivaldo Chierice, também conhecido como “Pai da Fosfoetanolamina”, substância que era matéria prima para as polêmicas pílulas do câncer. De acordo com o G1, o sepultamento do acadêmico aconteceu na manhã deste sábado (20), na cidade de São Carlos, interior de São Paulo. 

 

Durante 20 anos, Chierice distribuiu gratuitamente para a população as pílulas que, segundo ele, garantiriam a cura do câncer. A distribuição, por mês, chegou ao número de 50 mil cápsulas, mas sofreu algumas suspensões devido a ausência de estudos clínicos que comprovassem a eficácia da substância. 

 

Diversos enfermos chegaram a pedir na Justiça o direito de acesso a substância e no ano de 2016, a então presidente Dilma Rousseff chegou a criar uma lei que permitia a distribuição das pílulas para pessoas em tratamento contra cânceres malignos. A lei, no entanto, foi suspensa ainda em 2016 pelo Supremo Tribunal Federal por 6 votos a 4. 

Goleiro Bruno deixa presídio em Minas Gerais e vai para regime semiaberto
Foto: Erlei Peixoto / EPTV

Após conseguir a progressão para o regime semiaberto, o goleiro Bruno Fernandes deixou o presídio de Varginha, em Minas Gerais, na noite desta sexta-feira (19).

Segundo o G1, o goleiro saiu do presídio por volta de 19h. Com uma blusa branca com capuz, ele não falou com a imprensa e seguiu direto para o carro.

A advogada do goleiro, Mariana Migliorini, disse que o goleiro vai cumprir a pena em Varginha e que ainda não sabe com o que e quando ele vai trabalhar. A comprovação de trabalho é um dos requisitos para a progressão para o regime semiaberto.

Sábado, 20 de Julho de 2019 - 10:47

Veja os gols de Vitória 2 X 0 Criciúma

Veja os gols de Vitória 2 X 0 Criciúma
Foto: Pietro Capri/Ascom/ECVitória

Sábado, 20 de Julho de 2019 - 10:40

Quase 2 mil caminhoneiros se mobilizam em grupos de WhatsApp por paralisação

por Filipe Oliveira e Paula Soprana | Folhapress

Quase 2 mil caminhoneiros se mobilizam em grupos de WhatsApp por paralisação
Foto: Divulgação

Quase 2 mil caminhoneiros estão em, no mínimo, 15 novos grupos do WhatsApp recém-criados para discutir uma possível paralisação da categoria na segunda (22). Eles estão contrariados com a resolução da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) que estipulou a nova tabela de preços mínimos do frete rodoviário, divulgada na quinta (18), com valores abaixo dos esperados.

A realização da paralisação não é consenso entre os participantes. Parte dos grupos é refratária à ideia por conta da dificuldade financeira que teriam com os dias sem trabalhar. Os administradores dos novos grupos negam ser articuladores do movimento, ao mesmo tempo em que algumas lideranças que tomaram a dianteira durante a paralisação de 2018 não estão em nenhum deles.

O nome dos grupos segue sempre o mesmo formato, com o título formado por paralisação, a data de 22/07 e a abreviação do nome de um estado. Apesar serem vinculados a um estado, a maior parte deles é formada por pessoas de regiões diferentes da indicada. 

Eles trazem em suas descrições o mesmo texto: "Publicações fora do contexto das pautas dos caminhoneiros não serão aceitas. FOCO NA MISSÃO!" Nesses grupos, há desde convocações para greve, com críticas ao presidente Jair Bolsonaro, por vezes chamado de traidor, até alguns vídeos cômicos e imagens eróticas.

Os caminhoneiros emitem suas opiniões também em áudio ou vídeos nos quais discursam enquanto são filmados pela câmera frontal de seu telefone.Foram disparados avisos sobre o risco de uma ação de contra-inteligência estar sendo realizada dentro dos grupos, com membros do governo se passando por caminhoneiros.

Parte dos trabalhadores se diz intervencionista, defendendo um regime militar. A rotatividade dos grupos é alta. São muitos os avisos de pessoas que entraram usando um link compartilhado por outra pessoa no WhatsApp e outros de pessoas que decidiram sair.

Também circulam ali convites para entrar em grupos do gênero, de estados diferentes. A reportagem localizou queixas de caminhoneiros em relação à falta de liderança dos grupos, o que dificultaria a paralisação de segunda. Há administradores em comum entre eles. Porém, quando contatados, eles disseram não ser líderes e se negaram a dizer se havia uma liderança que articulasse a criação dos grupos.

A reportagem foi expulsa de dois deles por um desses administradores após procurá-lo em particular pelo WhatsApp para pedir informações. Outra administradora que trocou mensagens com a reportagem disse que não poderia dizer nada, pois não falava em nome dos caminhoneiros. Segundo ela, o movimento começou simultaneamente em vários locais.

Wanderlei Alvez, o Dedeco, um dos articuladores da paralisação de 2018, diz que não participa dos novos grupos e já foi retirado de alguns deles por seus organizadores.Ele afirma acreditar que os grupos da paralisação de segunda não foram criados por caminhoneiros, pois, segundo ele, a categoria o trata com respeito.

Dedeco diz que o principal problema da classe é justamente a falta de liderança e cobra maior protagonismo da CNTA (Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos) para defender o interesse dos caminhoneiros junto ao governo.

O ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, deve se reunir com representantes de caminhoneiros e outras entidades afetadas pela nova tabela de fretes na próxima semana. A data ainda não foi confirmada. Sobre a reunião, uma das mensagens compartilhadas seguidamente pelo WhatsApp dizia que os caminhoneiros não arredariam pé e, caso o ministro quisesse fazer reunião, teria de fazer na pista. A nova tabela de fretes foi elaborada pela Esalq-Log, da USP, e a próxima revisão oficial está prevista para o início de 2020.

Histórico de Conteúdo


cheap Oakleys Sunglasses wholesale Mlb jersey Wholesale NBA Jerseys wholesale Cheap jerseys Dynamo, Kiev wholesale Ncaa jerseys cheap gymshark clothes wholesale Nfl jerseys cheap anello backpack Cheap Nike Shoes cheap fjallraven backpack cheap tumi backpack X videos cheap off white wholesale Soccer jerseys Cheap power tools wholesale Nhl jerseys cheap swiss gear backpack wholesale the north face backpack cheap yeti cups
Wholesale jerseys |